Novo post criado em 26 de Jul de 2022 as 23:18:43

Data será comemorada com evento reunindo convidados e apresentação de palestra

Na próxima quinta-feira, 28 de julho, o Centro de Convivência do Idoso (CCI), Dr. João Marcos Moura, da Prefeitura de Campina Grande, estará completando 22 anos de fundação. Ao longo de mais de duas décadas a unidade, inaugurada no ano 2000 e administrada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), funciona em um casarão no bairro dos Cuités, tornou-se referência em políticas públicas de proteção social às pessoas idosa. A data será comemorada na quinta-feira, às 9h, com uma rápida solenidade, com direito a palestra, sorteio e lanche.

Assim como a Gerência da Pessoa Idosa, o serviço oferecido pelo Centro de Convivência do Idoso está no eixo hierárquico da Proteção Social Básica, cujo trabalho consiste no fortalecimento dos vínculos familiares e sociais e na intergeracionalidade, contando com uma equipe multidisciplinar, formada por psicólogo, assistente social, enfermeiro, fisioterapeuta, educador físico e duas pedagogas, que realizam atendimentos e atividades. O trabalho também inclui grupos de dança (Xaxado, Dança do Ventre, Quadrilha Conviver), Banda de Pífanos e o Coral Colibris da Colina. O CCI tem atualmente mais de 300 idosos cadastrados e funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 13h.

À frente do Centro de Convivência do Idoso, há 19 anos, a coordenadora Gilma Souto Maior, acompanhou ao longo desse tempo todas as mudanças e os avanços nos trabalhos realizados em benefício das pessoas idosas. “Me sinto muito feliz, pois acompanhei de perto todo o resultado das políticas públicas do município, em prol de uma causa tão nobre. No ano de 1992 realizamos o “I Seminário para o Idoso” e, a partir daí, foi desenvolvido um trabalho mais minucioso. Chegamos a realizar 12 Seminários e os resultados colhemos até hoje”, disse a coordenadora.

“Após essas discussões acompanhamos de perto, em 1995, a criação do Conselho Municipal do Idoso, uma das principais conquistas deste trabalho. Em seguida veio a Política Nacional do Idoso e a Lei da Gratuidade nos ônibus interestaduais. Em 2003, tivemos também a criação do Estatuto do Idoso, que veio coroar tudo isso e que antecedeu uma série de outras conquistas, como o direito nos estacionamentos e nas filas”, complementou Gilma Souto Maior.

Pandemia da covid-19

Mesmo durante a pandemia, um período considerado preocupante, principalmente para os idosos que eram obrigados a permanecer em casa, especialmente, os que tinham algum tipo de comorbidade, o trabalho do CCI, não parou. Os contatos continuaram através do whatsapp ou mesmo através de visitas domiciliares, como forma de manter o diálogo e, ao mesmo tempo, ajudar os usuários do serviço.

22 Anos – Comemoração

Para Rosemary Guimarães, gerente da Pessoa Idosa, é muito importante comemorar esses 22 anos. “Porque é uma conquista, uma política pública que hoje permanece com toda força no município de Campina Grande. É um desafio. Mas hoje colhemos os bons frutos, que são a melhoria dos vínculos familiares e sociais e também a garantia dos direitos. Muito foi feito, mas ainda falta muito a ser conquistado”, lembrou a gerente.

“Percebo que crescemos, conseguimos avançar, muitas leis, muitas conquistas, trabalho intersetorial que tem ajudado muito, bem diferente de quando começamos. E todo esse avanço tem sido muito importante nessa trajetória”, concluiu a coordenadora, Gilma Souto Maior.

Codecom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.