Novo post criado em 14 de Jul de 2022 as 22:18:23

A Secretaria de Saúde de Campina Grande realizou o segundo Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2022 e o resultado foi de 4,0. Isto significa que foram encontrados focos em 4% das residências vistoriadas. O índice é um pouco menor que o anterior, quando foram localizados focos em 4,4% das casas.

O resultado pode ser considerado um reflexo da campanha Todos contra UM, iniciada pela Prefeitura de Campina Grande no mês de junho. Como as chuvas não cessaram, a tendência era haver um aumento do índice, mas a ação reteve a proliferação. Para a campanha, foram montados cinco carros da operação fumacê e adquiridos mais duas bombas de difusão de larvicida manuais.

Os Agentes de Combate às Endemias realizaram o levantamento em 8.162 imóveis em 63 bairros ou localidades da cidade. Uma curiosidade diagnosticada foi a disparidade dos resultados entre dois distritos que ficam em extremos da cidade. O distrito de Galante apresentou o maior índice (9,0) e São José da Mata teve o menor resultado, quase considerado satisfatório (1,1).

O Ministério da Saúde considera que a partir do índice 4,0 há um alto risco de proliferação e transmissibilidade das doenças provocadas pelo mosquito, como dengue, zika e Chikungunya. Do total de bairros visitados, 29 apresentaram alto risco e 34 apresentaram índice médio. Nenhum bairro apresentou baixo risco.

A gigantesca maioria dos focos foi encontrada em reservatórios ao nível do chão, como cisternas, tonéis, caixas d’água no solo, baldes, bacias, vasos, garrafas e lixo. “Isso demonstra que a chance de eliminar estes focos está nas mãos dos moradores”, disse o gerente de Vigilância Ambiental, Hércules Lafite.

Codecom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.