Qual parlamentar cobrará a Bolsonaro a conclusão da "triplicação da BR-230" entre Cabedelo e João Pessoa?


Compartilhe

A visita do presidente Jair Bolsonaro (PL) a João Pessoa, nesta sexta-feira (23), a segunda em menos de dois meses, seria uma boa oportunidade para os parlamentares paraibanos, principalmente os aliados, implorarem para que ele autorize a liberação de recursos para a finalização da obra de “triplicação” da BR-230″, entre Cabedelo e João Pessoa.

A obra foi anunciada com festa em 2016 e começou em março de 2017, parou em 2019, depois de um ano, recomeçou, por meio de um convênio feito com um Exército, com um projeto adaptado. A liberação foi de uma parte dos recursos. De lá para cá, muitos aditivos e nada de conclusão.

Aliás, a parte pequena que começou a ser feita, com alguns viadutos tem um aspecto de inconclusiva, mal feita e insegura.

Estamos no inverno, mas entra verão e sai verão e uma das vias de acesso aos melhores pontos turísticos da Paraíba, no litoral, parece um canteiro de obras com um “mestre”, uma coordenação, desmantelados.

A construção estava orçada, inicialmente, em mais de R$ 255 milhões. Ela deveria se estender por cerca de 28 km e, além da triplicação (ampliação de uma faixa), previa-se a construção de 13 viadutos.

O projeto previa ainda novas faixas e a construção de 14 passarelas para pedestres. Com o alargamento da rodovia, os viadutos de Manaíra, UFPB e Cristo seriam ampliados para acomodar as novas vias. Tudo “lindo” até o Oitizeiro, na saída da cidade.

Veja também  Milton Ribeiro é preso em operação que apura esquema de propina com pastores no MEC

Situação atual 

Atualmente, são quatro viadutos em Cabedelo. A obra ainda não chegou, efetivamente, em João Pessoa e a promessa é de redução de mais de 50% do prometido.

Os viadutos que saíram depois de muita pressão, para economizar, foram feitos com paredões de péssimo gosto e economia duvidosa. A faixa extra na pista e nas vias marginais saíram lentamente. O projeto, pelo que foi divulgado, já não é o que foi pensado.

Cadê a coragem dos parlamentares? 

Temos 3 senadores e 12 deputados federais. Alguns deles aliados, por inteiro, do presidente. Outros, não estão nem lá nem cá, e muitos são da oposição. Mas, independentemente de que lado estejam, alguém precisa avisar que temos um “elefante branco” na Região Metropolitana da capital, que espelha a incompetência de alguém.

A oposição podia cumprir seu papel com mais efetividade e os aliados poderiam usar toda retórica para pedir o presidente que libere o dinheiro para conclusão. Ou que cobre o Dnit explicação para a falta de conclusão.

No caso dos aliados, vemos muitos afagos, mas poucos ou nenhum têm coragem de contrariar o “mito”. Qual é o parlamentar que terá coragem de cobrar a Bolsonaro a conclusão da “triplicação da BR-230” entre Cabedelo e João Pessoa?

 

  • bolsonaro
  • BR-230
  • paraíba
  • triplicação
  • visita

imagem23-06-2022-13-06-27

Laerte Cerqueira

Doutor em Comunicação (UFPE), professor do Mestrado em Jornalismo da UFPB. Autor do livro A Função Pedagógica do Telejornalismo (Insular, 2018). É repórter, editor e comentarista político das TVs Cabo Branco e Paraíba e CBN/PB.

imagem23-06-2022-13-06-27

Angélica Nunes

Jornalista formada pela UFPB, com bacharelado em Direito (Unipê). Atua na cobertura política no Jornal da Paraíba, na CBN e nas TVs Cabo Branco e Paraíba.

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Leia também

imagem23-06-2022-13-06-28

Conversa Política

Professores da UFPB participam de missão internacional de pesquisa na ONU, em Nova Iorque

Em julho, o Brasil assume a presidência do Conselho de Segurança da ONU e os pesquisadores vão apresentar e implantar projetos desenvolvidos aqui na Paraíba, em parceria com cientistas de outros estados.

imagem23-06-2022-13-06-28

Conversa Política

Nilvan defende governo Bolsonaro após prisão de ex-ministro do presidente

Na publicação, ele diz que a diferença desse governo para os governos passados é que agora há um incentivo à investigação. 

imagem23-06-2022-13-06-29

Conversa Política

Decisão do TSE ‘encurrala’ aliados de João que querem apoiar Efraim ao Senado

O entendimento da maioria do TSE é que partidos coligados para concorrer ao governo não podem fazer outra aliança para o Senado.

Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se na nossa newsletter

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.

      Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.