Funjope define papel de secretarias na JP Film Comission

Audiovisual

Funjope define papel de secretarias na JP Film Comission

18/05/2022 | 19:00 | 38

imagem18-05-2022-22-05-15

A Prefeitura de João Pessoa, por meio da sua Fundação Cultural (Funjope), está realizando uma série de reuniões on-line sobre a JP Film Comission com todas as secretarias envolvidas. O propósito é fazer um levantamento das informações em relação ao papel de cada pasta para a liberação das produções que venham a ser realizadas na Capital. Os encontros remotos seguem até esta sexta-feira (20) e serão presenciais de 23 de maio a 06 de junho.

Esse trabalho está sendo planejado desde o ano passado, a partir da parceria firmada com o Polo de Cinema da Zona de Mata, de Cataguases (MG). “Estamos trilhando esse planejamento que está agora sendo coroado com a criação da Film Comission e da Agência de Audiovisual de João Pessoa”, disse o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

Ele explicou que esse é um processo no qual é considerado o envolvimento de todo o sistema produtivo do audiovisual local, como produtoras, produtores independentes, diretores, profissionais da área. “Isso está sendo construído de forma conjunta, num longo processo de diálogo. Nos próximos dias continuaremos discutindo e fortalecendo a nossa Film Comission”, acrescentou.

Para que seja criada uma Film Comission num determinado espaço é necessário saber quais são as secretarias que fazem a liberação. Por exemplo, se a equipe precisar de uma locação para gravação em João Pessoa num local que envolva mata, a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) é acionada. Se for um trabalho que necessite da interdição de uma via, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP) é notificada.

O levantamento nas secretarias faz parte de um planejamento da Fundação e será feito pelo consultor Eduardo Raccah. Nesse processo, será esclarecido como funcionam os trâmites para liberação dos espaços. Assim, o serviço a ser prestado pelo setor público estará bem direcionado.

“Quando vir uma produção, seja ela de qual porte for, para ocorrer no município, ela vai solicitar, dependendo da demanda da produção, a liberação dos ambientes e a prestação dos serviços que a prefeitura pode oferecer”, explicou o chefe da Divisão de Audiovisual da Funjope, Paulo Roberto.

Raccah estará em João Pessoa a partir da próxima semana e visitará as secretarias para ter uma real noção dos trâmites. O consultor vai contribuir, durante duas semanas, para formular o edital e o decreto da Film Comission que será apresentado à Câmara Municipal. Nas reuniões presenciais será feita uma consulta com vários setores do audiovisual municipal para que esse decreto seja debatido.

Pastas envolvidas – Além da Semam e Semob, as secretarias envolvidas são Turismo (Setur), Ciência e Tecnologia (Secitec), Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedest), Segurança Urbana e Cidadania (Semusb), Educação e Cultura (Sedec), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), além da TV Cidade, Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e Coordenadoria do Patrimônio Cultural (Copac).

A ideia é que a JP Film Comission seja lançada em agosto e, imediatamente, comece a prestar serviço. “A expectativa é grande. É uma ação pioneira na nossa região e se configura como uma virada de página no que diz respeito à estruturação de políticas públicas voltadas para o audiovisual”, completou Paulo Roberto.

  • Texto: Lucilene Meireles Edição: Felipe Silveira Fotografia: Arquivo/Secom

  • Secretarias

    funjope

  • Tags

    audiovisual cultura funjope joão pessoa JP Film Comission secretarias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.