STALKER INVADE ARMADO CASA DE INFLUENCER E MORTE ACONTECE: 'BURACO DE BALA'

Uma tiktoker estadunidense viveu momentos de terror ao ser vítima de um stalker que invadiu sua casa e tentou matá-la. Por sorte, seu pai, Rob Majury, um policial aposentado, conseguiu conter o garoto. O caso aconteceu em 2020 com Ava Majury, de apenas 15 anos, que já reúne mais de 2 milhões de seguidores nas redes sociais.

Revelado este semana, o ocorrido lançou luz sobre a superexposição nas redes sociais, atualmente, uma grande fonte de renda para quem procura investir em carreiras digitais, principalmente os influencers. As vantagens, no entanto, podem ser colocadas em risco com alguns perigos que a web proporciona, como os stalkers.

O sucesso de Ava começou quando ela ainda tinha 13 anos e criou uma conta no aplicativo TikTok. Rapidamente, seu vídeos viralizaram na rede e ela ganhou milhares de seguidores. Com eles, a adolescente tentava manter um relação relativamente próxima, respondendo a mensagens e comentários.

“Eu costumava responder aos meus fãs, como ‘Ei, como foi o seu dia?’”, disse a jovem ao The New York Times.

Um, em especial, foi Eric Rohan Justin, de 18 anos. O rapaz seguia Ava em todas suas redes e chegou até a pagar por fotos exclusivas da influencer, que foram vendidas com o consentimento de seus pais. “Eram só fotos do meu rosto, que era o que eu supunha que ele estava pagando [para ter]. Em meus conteúdos, eu usava apenas o meu lindo sorriso”, disse.

Não suficiente, ele passou a tentar contato com amigos e colegas de escola de Majury. Dessa forma, ele conseguiu imagens e o número de telefone da adolescente. Foi quando o stalker começou a pedir fotos do corpo da jovem. Incomodada com os pedidos, ela o bloqueou do Instagram, TikTok e Snapchat.

 

Ele chegou a pagar cerca de US$ 600 solicitando a ela que o desbloqueasse. Foi aí que o pai de Ava, um policial aposentado, entrou na história e disse ao rapaz que parasse de importunar a filha. O pedido, no entanto, não foi suficiente, e o jovem passou a ameaçar a garota de morte. Por fim, foi armado até a casa dela, em julho de 2020, e disparou um tiro contra a residência.

“Havia um buraco [de bala] na minha porta”, lembrou a vítima.

Enquanto a mãe da garota ligava para polícia, o pai correu até a porta de entrada e viu que Justin ainda estava no gramado. Ex-policial, Rob correu atrás do adolescente que acabou escapando. Enquanto esperava pela chegada das viaturas, o pai de Ava decidiu aguardar armado pelo stalker escondido no gramado.

O jovem voltou, ameaçou disparar novamente, mas Rob reagiu e o matou. Logo depois, foram encontrados dois celulares de Justin em que continham diversas fotos da menina. Apesar do trauma, Ava não abandou e nem pensa em largar as redes sociais. Ela tem as utilizado para alertar outros adolescentes e pais sobre os perigos da web.

Compartilhe isso:

  • Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)
  • Mais
  • Clique para imprimir(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Reddit(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Tumblr(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Pinterest(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Pocket(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Telegram(abre em nova janela)
  • Clique para compartilhar no Skype(abre em nova janela)

TV MRNews Não perca também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.